sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Female



Pra fechar o ano de forma especial, do dia 25 até o dia 31 haverá postagem todos os dias! É uma forma de agradecer quem esteve mais um ano aqui comigo e de alguma forma estar mais presente já que este não foi um ano que isso aconteceu como eu pretendia. Espero que gostem, preparei todos com muito carinho! E aqui vai o segundo.

A luta sendo reconhecida, opiniões sendo debatidas, o número de mulheres caladas diminuindo, a censura não sendo aceita, a violência sendo negada. Mais procura pelo assunto, interesse pela liberdade e as coisas indo para frente.
Com respeito todos avançamos, deixando de lado o sentimento de superioridade e nos colocando mais no lugar do próximo. Já estava mais que na hora da conscientização tomar mais espaço na mídia, sair do vandalismo que alimenta o lado comercial da comunicação e passar a real mensagem, a libertação do sexo feminino e a abolição de tudo que nos cria muros, que nos impede de ser quem somos e nos levando pra perto da liberdade, longe de tudo que possa nos coagir, longe do preconceito e do egoísmo.




Sou revoltada, feminista, revolucionaria, voluntaria, 
expressiva, digna de aplausos nos meus momentos 
mais involuntários...
Fico calada e não me importo com o que falam de me, na verdade só estou observando e te esperando concluir. Falo a verdade sorrindo, mas só quando voce terminar de falar, ai sim me manifesto. Só abro a minha boca para falar com causas ganhas e coisas completas, concretas. E o incerto? Isso eu largo para voces.
Sou de analisar os fatos e se te deixo falar o que quer, é porque pretendo usar-los contra voce, não tenha medo enquanto me ver calada e sorrindo mas, tenha medo quando estiver apenas te ouvindo!
-Barbara C.


O corpo é meu, e não do estado. Não é pornográfico, a menos que eu queira. É meu pro direito, assim como as minhas escolhas. Aquelas diárias e as que eu levo o peso a cada passo que eu dou. Não nos calaremos, como vadias nos nomearemos, não nos sentiremos inferiores, não somos mais do que dizem e pensam, somos fortes, uma mistura de garra e sentimento, Falta empatia, entender a dor do próximo e crescer como pessoa, dar espaço a quem precisa. É só o começo da luta!

0 It Girl Comentaram !: