segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Só de passagem..

Olha quem voltou! Depois de 2 semanas, eu estou aqui, vivinha. Quase que eu não guento hahaha. Esses dias foram intensos, muita ocupação, estudos e provas. Lembram que eu pedi pra me mandarem boa sorte? Espero que tenham me ajudado, hein! Hehehe se tudo der certo e o resultado for bom eu voltarei pra compartilhar com vocês a minha felicidade, ou não. E para abrir a semana bem, eu fiz um texto. Espero que curtam e talvez se identifiquem! Uma boa semana para todas nós 

   R-earrange | via Tumblr
E então eu mergulhei, mergulhei  em mais uma etapa da minha vida, mais uma tentativa de ser feliz. De juntar os caquinhos de mim, de me recompor e tentar partir pra outra. De aceitar as idas e voltas, das pessoas e coisas. Posso ouvir a voz da minha mãe me dizendo que quanto mais vivemos menos sabemos da vida. E hoje eu posso confirmar e vivenciar isto, insisto no sempre e na eternidade e ela continua me mostrando que não, as coisa não funcionam assim. Os planos de infância me deixaram, os sonhos escritos no meu diário há uns anos atrás de foram, se foram assim, sem deixar rastro ou gostinho de como era viver com a cabeça nas nuvens. Hoje eu me imagino uns 5 anos mais velha, rindo das minhas teorias de como viver, as quais eu alimento hoje em dia. 

Foram milhares de despedidas e outros sumiços. Aquele afeto que de um dia para o outro é obrigado a ser arrancado do seu cantinho. As fotos que vão para o baú debaixo da cama, as mensagens que devem ser apagadas, e as lembranças estocadas, escondidas, entocadas. Eu, eu que sempre acreditei no tal do amor verdadeiro, não em apenas em um, mas em qualquer tipo de relação com qualquer tipo de pessoa. Hoje acredito em algo completamente diferente. Amor vem com o tempo, passageiro, verdadeiro na sua essência mas nem todos conseguem alcançar essa excelência. Hoje eu já não exijo tanto de mim, e menos ainda das pessoas. E como já diz aquela letra, vou deixar a vida me levar.

Uma hora cansa, a força de vontade para mudar as coisas já me motivaram, mas hoje eu percebo que não posso ser uma pessoa sem problemas, não posso ter todas áreas da minha vida em perfeito estado, todas ao mesmo tempo. A felicidade, chega. Enquanto isso eu vou vivendo, amando, gostando, esquecendo e lembrando, errando, acertando, vivendo e guardando. Se tem um conselho que hoje eu posso dar sem medo é, não tenha medo. O medo nos impede de aprender e viver, acredite nos seus conceitos, siga o que você quer e não se esqueça, não desacredite no amor. As coisas vem e vão a todo momento, e uma hora você aprende, como eu aprendi, a viver assim. E olha, não é tão ruim!

                                        

0 It Girl Comentaram !: