quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Dias melhores.

alerta texto com a intenção de desabafar e passar algo, tá aí! tô sumida, né? esse seria mais um rascunho mas olha, eu publiquei. decidi que vou tirar fotos pelo resto da semana e segunda (no máximo terça, sem pressão...) tem post com elas tá? torçam pra que saia algo bom disso e até lá.
i've seen better days.:

Somos confusos. Com pequenas e simples confusões até grandes dilemas ou problemas. Com si próprios ou não, com solução aparente ou não. É normal que a gente se prenda naquilo que está nos afligindo e acabe deixando outras coisas de lado. É algo clássico da lei da atração. Basicamente quem vive em função do problema faz com que ele se torne maior e cada vez menos palpável. Os fatores externos colaboram pra que aquilo tome uma dimensão maior e se torna um ciclo. 
Não vai acontecer do mesmo jeito comigo, não vai ser igual com você. Certos conselhos funcionariam pra mim e pra você mas cada situação é estritamente única e exige muitas vezes um olhar muito interno daquilo, algo que só pode ser sentido por quem está lá.

Passo por momentos de muita ansiedade na busca por ter o controle das coisas. Estar parada e aflita faz piorar a situação afinal eu poderia estar fazendo algo além de me lamentar, mesmo que muitas vezes eu falhe, simplesmente por não conseguir me entregar e realizar nada que pareça mais produtivo e que mereça mais atenção do que o foco em coisas ruins. Como uma pessoa ansiosa eu passo diariamente por situações que exigem de mim um pouco de controle pra que eu consiga me manter bem, sem maiores transtornos. Mas se tem uma coisa que eu posso questionar e logo depois afirmar: como as coisas fluem, né?

Passar uma semana com algo fixo na cabeça e a ser resolvido pra mim parece uma eternidade. Talvez por ser uma geminiana muito geminiana, o que na teoria explica um pouco dessa minha necessidade de lidar com algo novo, não melhor, mas apenas novo. Algo que pareça não me cansar logo de primeira, algo que movimente minha vida de outro jeito e me gere outros pensamentos. Foi nessa aflição grande que muitas vezes eu vi as coisas acontecerem. Só acontecerem.

Coisas que eu ignorava e acabaram se resolvendo, algo que eu dava muito importância e quando piorou eu pude ver o quanto poderia ter evitado. Foi vendo as coisas saindo do meu controle, o controle que em certos momentos eu acredito ter, que notei o quanto essa ansiedade muitas vezes é inútil. Está conclusão não a fez desaparecer da minha vida, mas hoje é mais fácil me ocupar com qualquer outra coisa. Qualquer outra coisa que não tire meu sono e me deixe agoniada por dias e dias. As vezes a gente só precisa dar espaço para que as coisas aconteçam sem esta pressão de controlar tudo e pressionar a vida pra que o universo se mova e traga o que queremos. Vivendo e desejando há quem faça por nós.

0 It Girl Comentaram !: